Matérias em revistas

Histórias de uma apaixonada pelo amor - 16/6/2011

Revista Veja

Histórias de uma apaixonada pelo amor

São Paulo, 16 (AE) - Foi por pouco que Cláudya Toledo não nasceu no Dia dos Namorados. Em 11 de junho de 1966, ela veio ao mundo. O fato de não ter sido na romântica data não a impediu de crescer apaixonada pelo amor. "Aos 15 anos, fui cupido pela primeira vez", conta. Detalhe: ela uniu o primeiro namorado a uma grande amiga. A dupla não está mais junta, mas permaneceu casada por 14 anos e teve dois filhos. Mas isso foi apenas o começo. Depois da amiga, foi a vez do irmão, da irmã e de muitas outras pessoas. Atualmente, aos 45 anos, ela comanda com humor e delicadeza a A2 Encontros, agência especializada em unir pessoas. Com sede em Campinas e unidades em São Paulo, Santos, Belo Horizonte, Curitiba e no Rio, ela ajudou mais de quatro mil pessoas a encontrar a cara metade. "Mas esse número diz respeito aos últimos nove anos, porque antes registrávamos tudo em fichas". A A2 está há 20 anos no mercado.

A vocação para reunir pessoas compatíveis ganhou força quando, depois de se formar em Publicidade e Propaganda na PUC de Campinas, ela se mudou para Paris, na França, onde trabalhou como modelo por três anos e meio. "Eu atuava como manequim".

Aos 20 e poucos anos, longe do Brasil, ela notou que suas colegas costumavam conhecer os namorados por meio de agências de encontro. Com essa ideia na cabeça, Cláudya retornou e logo conheceu seu grande amor. E sem a ajuda de nenhum cupido.

Numa viagem de Carnaval ao litoral de São Paulo, ela e uma amiga acabaram não tendo como voltar à cidade no fim do feriado. "Aí, a amiga que estava comigo me disse: ?Você, que é bonita, pede carona?". Ela pediu. Só teve coragem de entrar no terceiro carro que parou. Os dois rapazes pareceram simpáticos. Não demorou para que começassem

a conversar. E um dos rapazes falou: "Nossa, meu amigo só namora Cláudias, loiras, altas e de cabelo liso. Você é a próxima", anunciou o jovem sentado no banco do carona. Quando pararam numa pizzaria, Márcio Simões, o motorista, já estava encantado por ela. Alguns desencontros depois e muitas coincidências - ele morava na mesma rua do tio da ex-modelo e era amigo do primo dela -, e nunca mais se desgrudaram. Estão juntos há 20 anos e têm dois filhos: Juan,

13, e Priscila, 9 anos.

Feliz com seu romance, Cláudya achou que estava na hora de dividir esse sentimento. E assim nasceu a A2. Hoje, são 77 mil cadastrados no Brasil. Pessoas que investem de R$ 1.800 a R$ 18 mil (o contrato é de 18 meses e o preço varia em função das exigências do candidato) na busca por um relacionamento. "Quando começamos, atendíamos a pessoas na casa dos 40 anos, que vinham de um casamento. Agora, nossa faixa vai de 25 a 50 anos", conta a cupido. O primeiro passo para quem deseja conhecer pessoas por meio da A2 é se cadastrar no site da empresa.

Em seguida, uma entrevista é agendada. "Cada caso é um caso, depende do que a pessoa procura", diz ela, sobre os diferentes tipos de direcionamentos da A2. De acordo com Cláudya, essa história de que hoje em dia está complicado viver um amor é balela. "A dificuldade está na falta de tempo das pessoas e na busca em lugares errados".

Acostumada com vários tipos de perfis, Cláudya garante que todas as pessoas já enfrentaram problemas amorosos. "Em dois minutos, uma pessoa acaba me contando tudo e chorando na minha frente." E não

é difícil mesmo se abrir com ela. Sentada num confortável escritório na Vila Mariana, bairro localizado na zona sul da capital paulista, ela se anima e se emociona ao falar de amor. "Divulgar o amor é minha missão de vida. Acredito tanto nesse sentimento que tenho até dificuldade em outras áreas da minha vida", diz. "O grande desafio da humanidade é o emocional. A gente muda a vida inteira por um grande amor. O amor é um milagre na vida de qualquer um. Mesmo quando as coisas não dão certo, ganha quem ama. Quem ama é sempre o sortudo da história". Sorte dos apaixonados.

Boxe 1: O QUE ELES ESPERAM DE SEUS PARES

AS MULHERES

Cavalheirismo

Fidelidade

Ser conquistada

Um bom papo

Atenção

Interesse

Bom humor

OS HOMENS

Bom visual

Fidelidade

Discrição

Carinho

Atenção

Elegância

Bom humor

Boxe 2: ONDE ENCONTRAR O SEU AMOR

A2 Encontros: Rua Meruipe, 22, Vila Mariana. (11) 5572-1857

atendimento1sp@a2encontros.com.br

Lunch For Two

Rua Padre João Manuel, 222, CJ. 111, Jardins - (11) 3063-3354

lunch42@lunch42.com.br

Abba Matrimônios

Alameda dos Arapanés, 1.376, Moema

(11) 5561-6699 e 5041-3225

daisybaganha@hotmail.com

BOXE 3: E CLÁUDYA OS UNIU

Dois casais que passaram pela A2 falam de seu encontro

A bancária Sandra Leitão Teixeira, 41 anos, cadastrou-se na agência

em dezembro de 2006, decidida a encontrar sua cara metade. "Conheci várias pessoas e recebi o perfil do Eduardo Svtrak, 39. Concordamos em nos conhecer em 27 de maio de 2007", lembra.

No segundo encontro, Eduardo a pediu em namoro. "Foi tudo

muito rápido. Em 26 de abril de 2008, nos casamos". Em janeiro

deste ano, Sandra deu à luz Celina. Além do relacionamento

que deu certo, ela declara que aprendeu muito com a experiência vivida na agência.

"A vida é simples e nós a complicamos", diz Sandra. Mauro Alexandre Prestes, 36, tem uma história parecida para contar. Ele conheceu sua mulher, a empresária Marcia Scalice Nunes, 39, em 20 de janeiro de 2006. "A agência enviou meu perfil para ela analisar. Numa sexta à tarde, fiquei sabendo que ela queria me conhecer. Liguei e ficamos conversando um tempão. Marcamos um encontro para a mesma noite". No dia seguinte, já estavam namorando.

A dupla se casou em fevereiro do ano passado, mas já divide

o mesmo teto desde de 2006.

Fonte: www.vejanasaladeaula.com.br